Notícia

Mensagem do Moderador Geral DMD para o ano de 2018

Mensagem do Moderador Geral da comunidade Doce Mãe de Deus para o ano de 2018

ESPERANÇA, NOVO CAMINHO A SEGUIR

Imagem: Comunicação DMD

Começo estas linhas deixando o meu abraço de paz e bem a todos os irmãos e irmãs que comigo experimentam o ardor de um tempo marcado pela oferta e sacrifício dos que se doam e enxergam ainda o Pequenino Menino, na fria gruta de Belém.

Na santa liturgia de hoje, solenidade de Maria, Mãe de Deus, a bem-aventurada continua a nos seguir, perseguindo os nossos passos e apontando como sempre, que devemos segui-la.

Sei que não é fácil dizer “Feliz Ano Novo”, quando o Menino ainda está impotente na manjedoura! Mais é tempo de dar tudo pelo Tudo. O Senhor quer você do jeito que você é, mas por inteiro. Às vezes gritam: eu ganho pouco, moro na favela, tem dia que só faço uma refeição… .  DEUS NÃO TEM DINHEIRO! Deixamos que os nossos limites se percam em nós mesmos, mas não deixamos que os nossos limites se “percam em Deus”. Tenho rogado ao Senhor que os nossos corações não fiquem fechados, como ficaram os moradores das “casas de Belém”, naquele primeiro recenseamento de toda a terra.

Sei que é bem mais fácil celebrar a entrada de um novo ano civil com fartura, no entanto, no hoje da história, muitos se deparam com motivos para deixar o Mestre no desalento das ruas grotescas deste mundo, tal qual, aconteceu em Belém de Judá.

Será que ninguém enxerga o Menino-Deus aqui, o Emanuel! Será que Ele se perdeu e não o encontramos! Não vamos fazer nada para encontrar o Menino que está perdido, e está perdido dentro de nós! Ou nós estamos perdidos por não desejarmos ir atrás do Menino? O que será que aconteceu? Nós perdemos o Menino e nos encontramos? É isso?

Muitas vezes, no caminho dos santos, eles tiveram muitos motivos para deixar o Menino, no entanto, se agarraram em um único motivo para não desistir.

Vejo nos dias atuais, que verdadeiramente tocamos na Dama Pobreza. A única luz que resta não vem do coração do homem e sim lá do alto, que nos aponta que somos mais pobres em várias dimensões. Hoje, verdadeiramente, tocamos no Deus que a vida toda proclamamos: o Deus do Presépio, o Deus do Calvário, o Deus do Altar, de forma mais autêntica. Saímos de Jerusalém, para renascer na Gruta e moramos hoje no “lugarejo da Galiléia”. É um caminho de salvação, um caminho de purificação de nossas vidas na vida de Deus, Aquele que nos chamou.

Uma palavra

Recomeçar. Esta é a palavra que deve determinar o nosso novo ano. Não somente quando as coisas estiverem bem, mas, sobretudo, quando formos atingidos por alguma situação difícil. Nesses momentos, oferecer tudo ao Senhor na perspectiva que Ele acolherá todas as nossas dores. A frase de são Paulo nos ajuda a vivenciar esta graça: “(…) mas uma coisa faço, esquecendo-me do que fica para trás e avançando para o que está diante, prossigo para o alvo” (cf. Fl 3,13).

É preciso olhar para frente, recomeçar. É esse o caminho que me leva a meta!

Deus abençoe! Feliz Ano Novo!

Diác. Wellington Vilar Viana
Moderador Geral da Comunidade Doce Mãe de Deus