Notícia

Projeto DMD com dependentes químicos celebra 9 anos de existência em Maceió-AL

Imagem: Comunicação DMD Maceió

No mês de novembro, o Projeto Restaurados no Amor de Deus (PRADeus) celebrou seus 9 anos de existência na Missão Doce mãe de Deus (DMD) em Maceió. O projeto, além de fazer um trabalho social, leva evangelização para dependentes químicos que vivem na Casa Servo Sofredor.

A Casa Servo do sofredor pertence ao Setor Juvenópolis, que é uma entidade filantrópica que pertence a Arquidiocese de Maceió. Fundada em 13 de maio de 1945, atualmente está instalada no bairro de Bebedouro. A Casa do Servo Sofredor é um dos três complexos existentes. Trata-se de uma comunidade terapêutica masculina que abriga moradores de rua, jovens (a partir de 18 anos), adultos e idosos, que se encontram em situação de vulnerabilidade, com vínculo familiar comprometido ou sem vínculo familiar por fazer uso indevido de substâncias psicoativas;

Colhemos aqui testemunhos de membros da comunidade DMD que puderam celebrar estes 9 anos de existência deste serviço apostólico, que de forma muito concreta vive o que diz os Estatutos DMD, fundamentados no livro dos Atos dos Apóstolos: “que não aja necessitados entre vós”.

“O PRADeus surgiu de uma motivação de Dom Antônio Muniz (atual Arcebispo Metropolitano de Maceió), a Leila Pinto (na época, responsável pela missão) que me chamou para participar de um serviço junto com Vladimir Pontes e outros irmãos: saciar a fome do corpo e da alma daqueles homens. Rezamos, e a primeira palavra que veio foi das ‘Bodas de Caná’ (Maria que se apressa e antes de os noivos perceberem, intercedeu por suas necessidades). Então pensamos em colocar Mãe do divino amor, mas este nome não caiu em nosso coração, então em oração Vladimir rezando colocou para nós Projeto Restaurados no Amor de Deus (PRADeus), e compreendemos que, de fato, este deveria ser o nome deste projeto e esta obra de restauração seria também para nós que estávamos neste serviço apostólico.”, disse Elizabeth Maria Galvão Laffitte, missionária DMD e uma das fundadoras dessa iniciativa, e completa: “celebrar estes nove anos de projeto é uma graça muito grande para quem vivencia, pois nos abastece e enche a alma daqueles meninos que lá estão. Viver esse tempo no projeto é dizer sim ao projeto de Deus em nossas vidas e de todos aqueles que estão na casa de Juvenópolis”.

O projeto que inicialmente acontecia de forma despretensiosa, levando sopa e partilha de vida semanalmente, hoje tem feito encontros semanais com grupo de oração. Também Eliel Guedes, membro DMD, testemunhou com alegria o que para ele significa estar a serviço deste projeto.

“Falar sobre o projeto, para mim, é motivo de muita alegria. Durante esse tempo que estou no projeto, pude ver algumas partilhas, ouvi de muitos a palavra esperança, o desejo de dar a volta por cima, com uma diferença; agora com Deus no centro. Poder estar presente nesse projeto, como apostolado (missão), é perceber o desejo de Deus pelo homem e do homem por Deus. O sentimento é de alegria e gratidão a Deus, por poder levar Sua palavra, mesmo diante das minhas limitações. No projeto experimentei o gostinho da vida missionária como um membro DMD”, afirmou.

Para a celebração destes 9 anos de PRADeus, os membros da comunidade Doce Mãe de Deus levaram o musical “Francisco: O Santo que amou a Pobreza”, que conta a história de conversão deste santo que até hoje atrai muitas vidas a partir do seu testemunho de conversão.

Os internos compartilharam que gostaram muito de ter tido a oportunidade de assistir a um musical. Ressaltaram que se sentiram motivados a buscar mais a Deus, principalmente quando no final do espetáculo cantou repetidas vezes a palavra RECOMEÇAR, e mesmo sem conhecer a música cantaram juntos e foram motivados a um belo momento de oração.

Da Redação – Comunicação DMD Maceió