Notícia

Pier Giorgio: uma santidade é possível em livro e filme

Imagem: Internet

Existem santos que chegam a nossa vida com um testemunho que se encaixa na realidade do cotidiano, e tem o poder de nos resgatar em Deus. Isso é o que mais me encanta na vida dos santos. Por mais, que em sua maioria, eles tenham vivido em outras eras, entendo que a santidade é sempre atual. E na verdade, os desafios que já vivemos, já o foram vividos por Cristo, e atualizados na vida de tantos santos e santas.

Celebrando a solenidade de todos os santos no último domingo (5), relembro as vidas que trouxeram sentido a minha, e um deles é a do jovem beato Pier Giorgio Frassatti. Contemplar esse retrato dele, com sua frase “Verso l’alto!” – “Para o alto” em italiano – me hipnotiza.

Que força existe no olhar desse amigo. O chamo de amigo, porque de fato o vejo assim, alguém que me conhece, com quem já pude contar em meus desafios, e vê-lo sempre solícito.

“Pier Giorgio nasceu em Turim, Itália, no dia 6 de abril de 1901. Filho de Adelaide, uma pintora; e de Alfredo, um agnóstico. Seu pai foi o fundador e diretor do jornal liberal “La Stampa”, e era considerado um homem influente entre os políticos italianos, desempenhando também os cargos de Senador e Embaixador da Itália na Alemanha. O jovem Pier Giorgio, frequentou uma escola dirigida pelos Jesuítas. Ali se associou a Congregação Mariana e ao Apostolado da Oração. Chegando a receber Jesus Eucarístico todos os dias, desenvolvendo assim uma profunda vida espiritual, e que sempre compartilhava desta vida com os seus amigos. Quando fez 17 anos ingressou na Sociedade São Vicente de Paulo, e passou a dedicar a maior parte do seu tempo livre ao serviço aos mais necessitados, cuidando de órfãos e dos soldados da primeira guerra mundial que voltavam para suas casas. Mas sem perder sua essência de jovem. Frassati decidiu cursar a universidade de engenharia mineral pela universidade de Politécnica de Turim. Com o objetivo de servir melhor a Cristo entre os mineiros, como confidencio isso a um amigo. Ele amava os estudos e se dedicavam muito a eles. Conta-se que Pier Giorgio Frassati amava fazer adorações noturnas, meditando o hino da caridade de São Paulo e as palavras de Santa Catarina que ardiam seu coração. Costumava ir ao teatro, à opera e aos museus; amava o esporte, a arte, a música e proclamava versos inteiros de Dante… Enfim, em Pior Giorgio Frassati vemos que viver é realmente uma arte. Não basta apenas nascer, crescer e morrer. Não basta namorar, noivar e casar, ou entrar no seminário, ser diácono e, depois, padre. Ser político, empresário, grande atleta, etc. Viver consiste em buscar ser o que somos. Autenticidade de sermos o que somos, penso ser umas das virtudes que tanto nos falta enquanto jovens de hoje. Onde tudo é moda!”. (Fernanda Mendes de Souza, site Zenit)

E sempre demonstrou um alegria autêntica e sincera, mesmo com toda problemática que vivia em sua família sempre encontrou na Eucaristia, a fonte de sua alegria. No livro “Santos de calça jeans”, de Adriano Gonçalves, o autor faz uma exposição breve, mas ao mesmo tempo completa da história deste amigo santo. Além do livro é possível encontrar no youtube o filme documentário “Pier Giorgio”.

Hoje, suas palavras e sua imagem falam ao meu coração com uma força imensa, sobretudo, quando me ocorre ser esmagado por meus pecados e fraquezas, a ponto de duvidar ser possível viver a santidade. Giorgio me aponta: “Sim! É possível! Inclusive, sendo jovem assim como você é! Não desanime! Para o alto, vamos!”

Ser motivado por sua intercessão é um grande dom de Deus, e assim quero seguir, um dia após o outro, em todas as fases que a vida me apresentar: “Verso l’alto”, “Para o alto!”, acreditando e vivendo na certeza de que Tudo por Ele! Santidade!

Heraldo Lima
Missionário Doce Mãe de Deus