Notícia

Adoração na Comunidade Doce Mãe de Deus

Capela de Adoração Perpétua na Casa-mãe DMD Foto: Comunicação DMD

A Eucaristia é um dos tripés da nossa espiritualidade, por isso, a adoração ao Santíssimo Sacramento é tão importante para nós: é uma expressão do nosso amor a Eucaristia. Na adoração descobrimos que o lugar do discípulo é aos pés do mestre.

A adoração na Comunidade Doce Mãe de Deus não se restringe apenas a Casa Mãe. Ela é uma graça para todos os membros e todas as casas. A adoração é vivida no mínimo semanalmente pelos membros da Comunidade. Na quinta-feira, onde quer que esteja, cada membro deve dedicar um momento à adoração ao Santíssimo. Por isso, este dia é vivido num espírito diferente, o Estatuto fala de uma devoção interior que significa estar em unidade e comunhão com Cristo. Na Casa Mãe, por ter adoração perpétua, buscamos cotidianamente a presença do Senhor. Além dos momentos diários, cada fase de formação da Comunidade dedica uma noite para vigília. Nas Casas de Missão da Comunidade, geralmente se reversa a quinta-feira para adoração durante todo o dia. Um espírito de silêncio e oração deve marcar todas as atividades na casa.

Para um Doce Mãe de Deus, não basta estar diante de Jesus, é preciso adorá-Lo em Espírito e em verdade. Adorar deste modo nos leva a uma vivência carismática, plena de louvor a Deus e profetismo. Sabemos que a Adoração nos inclina à vontade de Deus!

Ao longo dos aos percebemos o quanto é difícil formar alguém para ser um adorador, pois, antes de tudo, é uma busca pessoal. Esta busca pelo Senhor faz estar com Ele em qualquer circunstância, não somente nos momentos obrigatórios. Como membros desta vocação sabemos que devemos adorar a Cristo todos os dias. Não existe folga para a adoração. Nosso descanso está no Senhor, Ele nos diz: “Vinde a Mim…” Esse é um o caminho de graça e não de morte. Uma característica forte de nossa Comunidade é o costume de ir, em primeiro lugar, ao chegar a nossas casas é na Capela, lá está o “dono da casa”. Ela é o lugar mais importante, devemos buscá-la no início e no fim de tudo.

É diante de Jesus que fazemos a revisão diária de nossas vidas para nos tornarmos imitadores de Cristo. É nela que encontramos a restauração de nossa vida, por isso torna-se um hábito para nós irmos à Capela consagrar o inicio de nosso dia, assim como ao termina-lo ir agradecer ao Senhor em nossa Capela, antes de nos recolhermos.

Há na liturgia da Igreja uma postura própria para adoração. Todos precisam de postura, nós precisamos aprender a postura de um adorador. Adorar é também um ato litúrgico. Se amamos a Liturgia, por que relaxar esse ato litúrgico? Estar diante do Santíssimo Sacramento é algo muito grande.

Há momentos da adoração que podemos cantar com as pessoas, rezar o breviário, liturgias bíblicas, mas também há momentos de profundo silêncio. Devemos aprender a silenciar diante do Senhor, um silêncio que transborda respeito e adoração. O silêncio deve se manifestar também no modo como entramos na capela, no modo como nos comportamos, sem conversas, telefones ligados, etc., até o modo como sentamos ou nos movemos demonstra o respeito e a consciência de que estamos diante de Deus.

Um Doce Mãe de Deus, deve cuidar para não apenas servir por Deus, mas estar com Ele.

Suenia Lopes Cruz
Membro Consagrado Doce Mãe de Deus