Notícia

A grande “noite feliz” da Páscoa!

Foto: Comunicação DMD

É uma grande alegria abrir esta sessão de artigos, que traz como título “Retalhos da pérola”, evocando o livro de Marliane Cavalcante, cofundadora da comunidade Doce Mãe de Deus, que conta em vinte crônicas a história desta Vocação na Igreja. A intenção desta sessão é trazer semanalmente uma nova experiência da vida do Carisma DMD. Você, nosso leitor, poderá ficar ainda mais próximo da vida da Comunidade.

Começamos nossa partilha com uma grande vivência comunitária: a celebração da Páscoa do Senhor.

Vivendo intensamente unidos a Cruz de Cristo, a partir dos nossos sofrimentos e penitências colhidas no tempo Quaresmal, encontramos no grito do “Aleluia” a renovação das forças e da esperança. Se Cristo venceu a morte, tudo mais está submetido aos seus pés. Ele vive para sempre, e nada mais nos separará do seu amor!

Para os membros da Comunidade Doce Mãe de Deus, a contemplação dos Mistérios da Salvação de Cristo está no cerne de sua espiritualidade que brota a partir da Cruz de Cristo, tida como Sol das nossas vidas. Portanto, chegar à celebração da Páscoa é chegar ao “dia que o Senhor fez para nós” (Cf. Sl 117) repletos de alegria e júbilo.

A experiência vivida, sobretudo, na Vigília Pascal é certamente um grande marco para nossa vida comunitária. Os nossos estatutos falam que “A Vigília Pascal seja uma explosão de louvor e repleta de sinais que tornem viva esta celebração; ela nos recorda uma grande ‘noite feliz’, pois foi e será sempre a primeira testemunha da Ressurreição do Cristo” (Est. DMD Art. 44 §1).

Ao viver esta Grande Noite Feliz, a mãe de todas as Vigílias, em nossas casas de missão, é possível perceber que o DMD vivencia esta graça com uma grande expressão de alegria e libertação interior. Passamos pela Cruz, sua experiência é Pascal, passagem! Não ficamos presos na dor e na tristeza, e a partir disso entendemos: o que era velho passou, tudo se faz novo. Ele está no meio de nós! Ele Ressuscitou!

Assim somos forjados suas testemunhas. Vivemos a experiência da cruz, passamos com Cristo, e ao trilharmos este caminho, percebemos que a esperança não terminou com sua Morte, mas ao contrário era só o começo. Chegou o terceiro Dia: Ele Ressurgiu! E está conosco até o fim dos tempos.

Sejamos munidos desta esperança, e reencontraremos sua glória que brilha para nós nesta oitava de Páscoa.

Feliz Páscoa!

Heraldo Lima

Membro Consagrado Doce Mãe de Deus